Essa semana começou o julgamento de um dos maiores escândalos políticos do Brasil, o mensalão, que abalou o governo Lula e todo país. E como não basta dizer que somos uma sociedade alienada, hoje irei falar um pouco sobre esse esquema que funcionava como compra de apoio político, patrocinado pelo alto clero do PT. Espero que gostem, segue o texto:

”É mais fácil pagar o exército mercenário do que dividir o poder. É mais fácil alugar um deputado do que discutir um projeto do governo. É por isso. Quem é pago não pensa” (Roberto Jefferson).Em 2005 o deputado Roberto Jefferson do PTB estava sendo acusado de fazer parte de um esquema de corrupção nos Correios, foi quando ele decidiu falar em entrevista ao jornal Folha de São Paulo sobre uma mesada paga a parlamentares do PP e PL em troca de apoio político.

O esquema denunciado por Roberto Jefferson funcionava da seguinte forma: O alto escalão do PT, como o tesoureiro Delúbio Soares, pagavam uma mesada em troca de apoio político de alguns parlamentares. A mesada variava de 60 a 30 mil reais, dinheiro esse com origem ilícita, o capital vinha em malas de estatais e empresas privadas para Brasília. O dinheiro era distribuído com a ajuda de ”operadores” como o publicitário Marcos Valério, que usava sua conta no Banco Rural para o depósito do mensalão.

 

Corrupção: Entenda o que foi o “Mensalão”??

Também participavam desse esquema o então Ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu e o presidente do PT, José Genoíno. Na verdade, José Dirceu foi apontado como chefe de todo o esquema, sendo acusado de oficializar um acordo que disponibilizava 20 milhões do PT para apoiar as campanhas municipais do PTB em troca de apoio. No dia 14 de junho de 2005, o deputado Roberto Jefferson entregou seis parlamentares que recebiam dinheiro através do esquema, eram eles: Valdemar Costa Neto (PL), José Janene (PP), Pedro Corrêa (PP), Sandro Mabel (PL), Bispo Rodrigues (PL) e Pedro Henry (PO).

Quando todo o escândalo caiu na mídia, o então presidente Lula disse em entrevista que se sentia traído, afirmando que não sabia de nada. Ele também fez questão de ressaltar que o escândalo era fruto apenas de alguns funcionários petistas e que não podia acusar o partido por inteiro de fazer parte de todo esse esquema de compras de votos. Lula fazia questão de não mencionar o nome ”mensalão”, e também tentou deixar bem claro de que não sabia de nada, algo que já tinha sido confirmado pelo deputado Roberto Jefferson.

Causou estranheza para muitas pessoas, o fato de alguém próximo a Lula estar praticando um grande esquema de compra de votos, e o presidente não saber nada sobre o assunto. Dentro do partido do presidente estava rolando um dos maiores esquemas de corrupção no Brasil, mas o pobre Lula nem desconfiava. José Dirceu era realmente próximo a Luis Inácio, mas foi unanimidade no depoimento de todos os acusados de que ele era inocente. Na cabeça de muitos essa situação poderia representar a autorização do presidente na hora de roubar, mas caso a bolha estourasse, não poderia deixar respingar para o lado dele.

Corrupção: Entenda o que foi o “Mensalão”??

José Genoíno

Quando tudo aconteceu, muitos acreditaram num possível impeachment. Mas a nação brasileira já estava atordoada com o que tinha acontecido com Collor, então até mesmo os famosos opositores tucanos, não fizeram grande alarde sobre o caso, para evitar maiores problemas para a nação num mundo que ainda se recuperava da ditadura. Foi confortável Lula não saber de nada, tanto que a população reelegeu ele em 2006, mesmo havendo a possibilidade dele saber de toda sujeirada que ocorreu em seu governo.

O deputado Valdemar Costa Neto por exemplo, afirmou que Lula sabia que o apoio do PL foi comprado, tanto que participou de uma reunião em que eram discutidos números. Mas como a maioria isentou o presidente de culpa, ele acabou ileso em toda essa história. Lula ainda apareceu em pronunciamento nacional no dia 12 de agosto, alegando que estava indignado com as denúncias de corrupção, pedindo desculpas a população brasileira. O presidente não usou o termo ”mensalão”, mas citou que todas as práticas cometidas eram inaceitáveis. Roberto Jefferson em depoimento no dia 14 de setembro de 2005, caracterizou o presidente Lula como ”preguiçoso” falando que ele não governava.

Também entra em toda essa história do mensalão, o marqueteiro Duda Mendonça, responsável pela campanha eleitoral de Lula em 2002. Sendo investigado na CPI dos Correios, ele afirma que recebeu por meio de Marcos Valério, dinheiro pelos serviços prestados ao PT, capital esse que foi depositado até mesmo em contas do exterior. Duda Mendonça não incluiu Lula na denuncia, mas deixou bem clara a participação de Delúbio Soares.

Corrupção: Entenda o que foi o “Mensalão”??

José Dirceu

José Dirceu diz que não há provas contra ele, assim que seu mandato é cassado. E entre acusações e defesas, ele se mantém com a postura de que não violou o decoro parlamentar. Após a reeleição de Lula em 2006, o PT tentou transformar o mensalão em folclore, usando como defesa de que teria havido apenas um caixa dois (que possui apenas pena de 3 anos). Muitos como José Dirceu ocultaram os fatos do ocorrido e tentaram escapar das inúmeras acusações, transformando em mito um dos maiores escândalos de corrupção do Brasil.

Está semana começa um dos maiores julgamentos envolvendo a nação brasileira, mas muitos dos habitantes de nossas terras deram mais atenção para o julgamento do cantor Belo. Porém o que ocorrerá no STF, poderá mostrar se a democracia brasileira realmente funciona, e se nosso povo possui a minima maturidade. Também poderemos afirmar com certeza de que houve um mensalão, ao contrário do que os petistas afirmam, falando que mais de 100 milhões de reais foram desviados apenas graças a um caixa dois.

Dentre os 38 réus do mensalão, são acusados de crimes como: lavagem de dinheiro, formação de quadrilha, Corrupção ativa, gestão fraudulenta e etc. Se a versão petista prevalecer, os maiores vilões da nação brasileira pegaram no máximo três anos de pena, já que cometeram ”apenas” caixa dois. Cada julgado terá uma hora para apresentar sua defesa e assim decidir a história de toda uma nação, já que muitos dos julgados como Genoíno continuam exercendo a política.

Corrupção: Entenda o que foi o “Mensalão”??

Roberto Jefferson

José Dirceu queria ser presidente em 2014,  com todo esse escândalo, se for comprovada sua inocência ele pretende voltar a exercer política. E como a população brasileira é burra e elege um dos chefes dessa maracutaia (Lula), um ano depois dos escândalos, é bem possível que trastes da política voltem a exercer a profissão. E assim vamos testando a funcionalidade do nosso governo. Com tanto dinheiro desviado, algumas vidas poderiam ser salvas, os políticos poderiam pensar, ao invés de serem pagos para atender os interesses de um único partido. O dinheiro poderia ter sido investido na saúde ou educação, melhorando vidas e o parlamento poderia ter como representantes homens que pensam, ao invés de marionetes que vendem  sonho brasileiro.

Essa é uma das mais importantes semanas do nosso país, e eu continuarei na torcida, para ver se o Brasil fica menos alienado. Para a defesa o mensalão não passa de um folclore criado por Roberto Jefferson, mas não somos idiotas ao ponto de acreditar nessa história, tanto porquê o mensalão não passa de 10% de toda a corrupção que acontece aqui no Brasil. Basta querermos enxergar e que comecemos a cobrar melhoras, pois escândalos como o do Cachoeira ou mensalão só chegam a público quando algum político não quer aguentar a pressão (Roberto Jefferson no mensalão e petistas querendo que os crimes do mensalão prescrevam colocam Cachoeira na mídia). Agora vamos ver, até onde chega a evolução brasileira.

 

Fonte: X-Tudo